Você está aqui: Página Inicial

alt O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga informa que o horário (Regime Geral) de visitas sofreu uma alteração temporária, funcionando nos seguintes períodos:
 
Período da Manhã –  das 11h  às 14h (1 visita sem rotação)
Período da Tarde – das 18h às 20h ( 1 visita com rotação)
 
*Os restantes horários não sofreram alterações

 

Colaboração entre CHEDV e ACES Feira/Arouca ultrapassa as 2 mil espirometrias em menos de um ano

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) e o Agrupamento de Centros de Saúde de Entre o Douro e Vouga I (ACES Feira/Arouca) assinaram, em 22 de maio de 2017, um protocolo para realização de exames, neste caso espirometria, nos Cuidados de Saúde Primários. Esta parceria tem-se revelado um grande sucesso, tendo já sido realizadas 2005 espirometrias nos Centros de Saúde do ACES Feira/Arouca, sem a deslocação do Utente ao Hospital de São Sebastião.

Este exame complementar de diagnóstico, realizado por uma Técnica de Cardiopneumologia que se desloca às unidades de saúde do ACES, mede o débito de ar com um espirómetro e tem como objetivo o diagnóstico precoce e a monitorização da Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica (DPOC), e da Asma. A análise do exame, que permite caracterizar e avaliar a gravidade da doença, é efetuada pelos Pneumologistas no CHEDV, que também produzem o relatório, sendo posteriormente enviado para o Médico de Família do Utente.

O ACES Feira/Arouca com o apoio do Serviço de Pneumologia do CHEDV, realizou em 2017 diversas ações de formação de espirometria, destinadas aos médicos do ACES, o que permitiu disponibilizar esta nova oferta de exames nos Cuidados de Saúde Primários, uma ferramenta essencial para os profissionais de saúde na avaliação clínica.

Esta iniciativa reforça a aposta na prevenção e no aumento do diagnóstico precoce da DPOC, acesso à prestação de cuidados de saúde de proximidade e a um tratamento adequado e articulado entre os cuidados de saúde primários e cuidados de saúde hospitalares. O aumento da capacidade para diagnosticar a DPOC permitirá ganhos significativos em saúde, decorrentes da possibilidade de diagnosticar e tratar os doentes numa fase mais precoce da doença, com melhores resultados e menos custos.

Desta colaboração entre o CHEDV e o ACES resulta uma melhor articulação, redução de consultas, diminuição das necessidades de internamento hospitalar, menor absentismo laboral, maior proximidade e maior qualidade de vida do doente.

Em Portugal, o peso da mortalidade por doenças respiratórias tem vindo progressivamente a aumentar e constitui a terceira principal causa de morte a seguir às doenças cardiovasculares e ao cancro, tendo em 2015 representado mais de 12% do total de causas de morte. Além da mortalidade, está previsto que as doenças respiratórias crónicas atinjam cerca de 40% da população portuguesa, calculando-se uma prevalência de 10% para a asma, de 25% para a rinite e 14,2% para a DPOC em pessoas com mais de 40 anos.

O exame de espirometria é indolor e não invasivo, utilizado em casos em que é necessário verificar se o utente sofre de Doença Respiratória.

Os utentes que realizam exames de espirometria ao abrigo deste Protocolo entre o CHEDV e o ACES Feira/Arouca são abrangidos pela dispensa de pagamento de taxas moderadoras.

 
Aumento no número de elogios de utentes no CHEDV bate recorde no ano de 2017
 
Os hospitais públicos do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) receberam, durante o ano de 2017, um total de 190 elogios, o que corresponde a um aumento de 18% face ao ano anterior, valor mais elevado de entrada de elogios registados desde 2004, altura em que se deu início ao registo deste tipo de exposições dos utentes no CHEDV.
 
Por outro lado, as reclamações aos serviços de saúde do CHEDV caíram 9,9% em relação a 2016. Entre as principais exposições dos utentes estão as reclamações relacionadas com o atendimento, que têm vindo a diminuir, registando-se em 2017 e face ao ano anterior, menos 63% de reclamações relativas ao atendimento no Hospital de São João da Madeira e menos 39% de reclamações sobre o atendimento no Serviço de Urgência de Oliveira de Azeméis. Também no Serviço de Urgência do Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira se registou uma diminuição de 27% no número de reclamações relativas ao atendimento.
 
Para Miguel Paiva, presidente do Conselho de Administração do CHEDV, "estes resultados positivos são mérito exclusivo dos nossos profissionais, que se têm empenhado em disponibilizar um atendimento cada vez mais eficaz e humanizado”. O dirigente do CHEDV refere ainda que “temos desenvolvido um conjunto de projetos de melhoria do funcionamento dos serviços, os quais têm produzido resultados muito positivos. Esta tendência, constante desde 2015, de redução das reclamações e aumento dos elogios em simultâneo mostra que o trabalho e a dedicação dos profissionais vale a pena e é apreciada pelos utentes, o que nos deixa satisfeitos por um lado, mas mais responsabilizados por outro, pois ainda temos muita margem para melhorar”, concluiu Miguel Paiva.