Notícias do Centro Hospitalar



Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga com crescimento de 26% nas primeiras consultas

Nos primeiros seis meses do ano registaram-se no Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) um total de 23.247 primeiras consultas em resposta a pedidos formulados pelos médicos de família das unidades de cuidados de saúde primários da região. Um número que representa um crescimento de 26,4% face ao número de consultas do primeiro semestre do ano 2018. Este significativo crescimento permite que o CHEDV consiga responder a mais de 70% dos pedidos dentro dos tempos máximos de resposta garantida, o que contrasta com o valor de 42,5% em 2018. Nas primeiras consultas destaca-se o aumento em Oftalmologia (+54%), Ortopedia (+22%) e Pneumologia (+ 24%), quando comparados com o mesmo período do ano anterior.

Com este desempenho, o tempo de espera para consulta registou uma significativa descida, tendo reduzido de 6,5 meses no primeiro semestre de 2018, para apenas 4 meses no final do primeiro semestre de 2019, apresentando uma taxa cumprimento do “Tempo Máximo de Resposta Garantido (TMRG)” acima dos 70%, com seis serviços a apresentar uma taxa de resposta de 100% (Oncologia, Cardiologia, Obstetrícia, Imunohemoterapia, Medicina Interna e Psiquiatria) e outros oito serviços a apresentar uma taxa de resposta superior a 95% (Cirurgia Geral, Medicina Física e Reabilitação, Neurologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, Pediatria, Reumatologia e Urologia).

Este resultado, que foi possível com a implementação de várias medidas, nomeadamente a criação de períodos de consulta em horário adicional e da reorganização dos tempos de trabalho em alguns serviços, teve também reflexos ao nível das consultas de seguimento, o que permitiu que o total de consultas crescesse para 153.147, um aumento de 5% em relação a 2018 com mais 7.054 atendimentos a utentes. Esta actividade, que atinge valores historicamente elevados para o CHEDV, representa um número de 1.245 consultas por dia útil, um volume de actividade que, para além do empenho e disponibilidade das equipas médicas, também beneficiou das medidas de racionalização da ocupação de gabinetes de consulta nas três unidades que constituem o CHEDV, nomeadamente o Hospital de S. Sebastião, o Hospital de S. João da Madeira e o Hospital de S. Miguel, em Oliveira de Azeméis.
 

Para Miguel Paiva, presidente do Conselho de Administração do CHEDV “a garantia do acesso dos nossos utentes às consultas de especialidade dentro dos tempos máximos de resposta garantida sempre foi uma prioridade”. Para o responsável, a enorme melhoria conseguida no primeiro semestre de 2019 resulta “da motivação das direcções de serviço, que geriram os recursos de acordo com esta prioridade, do grande empenho dos médicos e da implementação de instrumentos de gestão dos gabinetes de consulta pelas três unidades”. Miguel Paiva realça que esta evolução é importante “mas ainda não nos deixa totalmente satisfeitos, pois não descansaremos enquanto não conseguirmos chegar aos 100% de cumprimento dos tempos de resposta garantidos”. O presidente do CHEDV acredita na manutenção desta trajectória de melhoria, até porque se espera um reforço do quadro de médicos da instituição a curto prazo, fruto do concurso de colocação de médicos hospitalares lançado recentemente que se espera fique concluído brevemente.


 
Experiência do CHEDV em Humanização Hospitalar apresentada em seminário nacional
 
O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) esteve presente no seminário nacional sobre “Humanização Hospitalar”, que decorreu no dia 10 de julho, em Coimbra, para apresentar a experiência do CHEDV na construção do projecto na área da humanização hospitalar.
O seminário decorreu no âmbito de um programa da Coordenação Nacional para a Reforma dos Cuidados Hospitalares dedicado à humanização e tem como finalidade debater experiências em curso, a nível nacional, resultados e visões e, ainda, definir novas abordagens para a disseminação de boas práticas de aprofundamento de actividades de humanização hospitalar. Esta iniciativa contou com a presença de representantes  dos hospitais portugueses.
O projecto de Humanização Hospitalar do CHEDV teve a sua origem em 2016 quando o Prof. Daniel Bessa, presidente do Conselho Consultivo do CHEDV levantou a questão da humanização das unidades hospitalares do CHEDV, considerando-a primordial para a relação bem sucedida com os seus utentes.  Lançado o desafio ao Conselho de Administração, este aceitou e definiu o desenvolvimento da humanização na relação com os Utentes e familiares como um projecto de responsabilidade e compromisso institucional.
Para Sara Pereira, enfermeira directora do CHEDV e coordenadora da Comissão de Humanização: “ o CHEDV tem como desígnio último de todas as suas acções ser um espaço de hospitalidade. Os cuidados prestados pelos nossos profissionais de saúde devem estar enquadrados na relação efectiva de humanismo, tendo em conta que não se cuida da doença, mas de Pessoas que são portadoras de alguma enfermidade”.
O CHEDV apresentou um trabalho neste seminário que resumiu a intervenção que está em curso no âmbito da humanização, a qual combina projectos direccionados à melhoria de relação com o utente com outros de valorização do papel dos profissionais, visando a criação de condições para uma harmoniosa e bem-sucedida relação entre todos nos momentos de interacção entre ambos. O trabalho apresentado foi muito apreciado, assim se reforçando a convicção da instituição na qualidade do trabalho que tem sido realizado neste âmbito e a motivação para lhe dar seguimento.
 

 
Oncologia do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga obtém Acreditação de Qualidade
 
O Centro de Referência (CR)_Oncologia de Adultos - Cancro Hepatobilio/Pancreático do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), foi certificado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), de acordo com o modelo de acreditação da ACSA Internacional, juntando-se ao restrito número (actualmente 1 no norte e 3 no sul) de unidades do Serviço Nacional de Saúde a receber a certificação através deste modelo.

O Modelo de acreditação ACSA Internacional, aprovado pelo Ministério da Saúde Português, foi adotado pela DGS por ser o que melhor se adapta aos critérios definidos na Estratégia Nacional para a Qualidade em Saúde e por ser um modelo consolidado e reconhecido.
O CR_Oncologia de Adultos - Cancro Hepatobilio/Pancreático do CHEDV iniciou o seu processo de acreditação em 2017, obtendo o reconhecimento e certificação no mês de junho. Este longo e exigente processo de reconhecimento é o corolário de todo o trabalho da equipa liderada pelo Dr. Tiago Ferreira, Director do Centro de Referência, com o Apoio directo da Direcção de Serviço de Cirurgia Geral, na pessoa do Dr. Mário Nora e do Departamento da Qualidade e da Direcção Clínica do CHEDV. Depois de concretizado este importante passo, Segue-se agora o processo de autoavaliação de acompanhamento e tem uma vigência de 5 anos, com o objectivo de garantir que a organização dá continuidade às boas práticas e condições que lhe permitiram obter a acreditação.
 
Miguel Paiva, presidente do Conselho de Administração do CHEDV, realça que esta certificação agora alcançada “atesta o compromisso do CHEDV com a excelência nos cuidados oferecidos e na entrega de mais qualidade, mais segurança e acima de tudo mais confiança aos nossos utentes”. “A aposta nesta área da cirurgia oncológica segue uma estratégia de elevada diferenciação deste hospital, pois sentimos que o CHEDV, fruto da sua tradição inovadora no SNS, deve ser liderante nestes processos, motivando assim os melhores profissionais a apostar na instituição”, acrescentou o Presidente do CA.
 
Para além desta certificação agora obtida, desde 2016 que o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) é reconhecido pelo Ministério da Saúde como Centro de Referência (CR) na área de Oncologia para o tratamento do Cancro Hepatobilio/Pancreático. 
Ao ser assinalado como Centro de Referência no tratamento oncológico, o CHEDV, é reconhecido como o expoente mais elevado de competências na prestação de cuidados de saúde de elevada qualidade em situações clínicas que exigem uma concentração de recursos técnicos e tecnológicos altamente diferenciados, de conhecimento e experiência, tanto a nível nacional como internacional. 

 

Serviços de MFR e Nutrição representam CHEDV na 6ª edição do Mosaico Social
 
Os Serviços de Medicina Física e de Reabilitação e Nutrição representaram o CHEDV na 6ª edição do Mosaico Social, que decorreu de 13 a 16 de junho, em Lobão.
 
Trata-se de uma iniciativa do Município de Santa Maria da Feira, através da Rede Social Concelhia, em parceria com a ADRITEM – Associação de Desenvolvimento Regional Integrado das Terras de Santa Maria, que este ano teve como tema A Longevidade – Desafios e Oportunidades.
 
Esta montra de serviços e projetos sociais do concelho tem como objetivo celebrar, homenagear e capacitar todos que diariamente trabalham na área social.
 
A equipa de Médicos Fisiatras e Terapeutas do Serviço de MFR, nas suas diversas valências, terapia ocupacional, terapia da fala, fisioterapia e enfermagem de reabilitação esteve presente com ações de sensibilização que visam a promoção da autonomia, bem-estar, independência, bem como, a melhoria do desempenho das atividades do dia-a-dia.
 
O Serviço de Nutrição apelou aos hábitos de vida saudáveis, com informação e exposição de alimentos que melhor representam a alimentação saudável e que promovem a longevidade com qualidade.
 
Para o sucesso desta iniciativa foi fundamental o acompanhamento do grupo de Colaboradores do Serviço de Gestão de Doentes.

FOTOGRAFIAS

 
CHEDV com actividades para grávidas no parque urbano de Ovar

Com o intuito de reforçar a proximidade nos cuidados à grávida e família, nasceu o projecto "Parcy Care", baseado na realização de formação partilhada e experiências vivenciadas pelos profissionais do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) e os Agrupamentos de Centro de Saúde da região.

Este projecto ao abrigo da Unidade Coordenadora Funcional da Mulher, Materna e Neonatal do CHEDV, realiza sábado, dia 15 de junho, com início às 16h30 no parque urbano de Ovar, mais um conjunto de iniciativas destinadas a grávidas e família, onde se destacam uma caminhada, showcooking, um workshop sobre alimentação lacto vegetariana na gravidez e um "sunset" com coctails sem álcool.

A iniciativa é limitada a 30 participantes, devendo os interessados contactar o Centro de Saúde da sua região.

O projecto "Parcy Care", destinado às grávidas e família, decorrerá ao longo de todo o ano percorrendo várias localidades da região, com sessões e actividades educativas sobre saúde e bem estar.

 
Torre da Oliva acolheu Jornadas nacionais de Pneumologia  
 
Publicado em O Regional  Edição 3752 - 06/06/2019 

O encontro juntou 395 profissionais de todo o país e teve como principal objetivo a partilha de conhecimentos, com os diferentes especialistas na área respiratória e os médicos de família, no sentido de facilitar a comunicação entre hospital e ambulatório. A 2.ª edição das Jornadas de Pneumologia Entre o Douro e Vouga realizou-se na Torre da Oliva.

A Torre da Oliva acolheu durante dois dias (30 e 31 de maio) a 2.ª edição das Jornadas de Pneumologia Entre o Douro e Vouga, trazendo a S. João da Madeira mais de 300 profissionais de saúde de todo o país, cujo objetivo passou essencialmente pela “partilha de conhecimentos”, pois “é muito importante o contacto direto entre os diferentes especialistas na área respiratória e os médicos de família, no sentido de facilitar a comunicação entre hospital e ambulatório, pois são eles que nos  referenciam a maior parte dos doentes para o Hospital”, explicou Iolanda Mota, presidente das Jornadas.

A pneumologista do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (CHEDV) deu conta aos jornalistas de que “este é um trabalho de continuidade” e nos corredores do edifício da Oliva estavam afixados cerca de 40 trabalhos que foram discutidos por grupos de profissionais. “São os médicos mais jovens, que ainda estão em formação de diferentes especialidades, mas na sua maioria de medicina familiar”, o que na sua opinião demostra bem “o interesse que têm pela parte respiratória”.

Iolanda Mota lembrou ainda que as jornadas surgiram de um projeto de “continuidade iniciado em 2016”, nas 1.ªs Jornadas organizadas pelo Serviço de Pneumologia do CHEDV e, pelo “sucesso alcançado”, a organização decidiu pôr este evento científico “com muito mais inscrições e, felizmente, muito bem divulgado”.

Luís Goes Pinheiro, Diretor do Serviço de Pneumologia do Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, destacou, na abertura das Jornadas, a importância destas “e da ligação entre o hospital e os cuidados primários de saúde”, centros de saúde, garantindo que o sucesso das mesmas “depende muito da interação entre palestrantes e o que os presentes vão conseguir fazer”.

Miguel Paiva, presidente do Conselho de Administração do CHEDV, começou por salientar que uma das dimensões do Hospital S. Sebastião (HSS), em Santa Maria da Feira, unidade central do CHEDV que, além dessa unidade, tutela também os hospitais de S. João da Madeira e de Oliveira de Azeméis, além dos apoios de saúde, é também a “partilha de conhecimento, investigação clínica e a discussão interpares daquilo que são as tendências da evolução, quer da organização dos serviços de saúde, quer da técnicas dos dispositivos médicos que vão acontecendo”.

Apesar de considerar que 2018 foi um ano favorável para o CHEDV, reconhece, no entanto, que “nem sempre tudo corre bem”, uma vez que existe uma tendência no âmbito do acesso. “Estamos este ano com um crescimento de aproximadamente 25 por cento na realização de primeiras consultas para doentes referenciados pelos cuidados de saúde primários”. Um esforço “que tem permitido que, hoje, o centro hospitalar seja capaz de oferecer consultas nas mais diversas especialidades aos seus doentes, dentro dos tempos máximos de resposta garantida”, que ronda os “70 por cento”.

No entanto, reconhece que existem especialidades “onde isso é mais difícil de garantir”, mas “o esforço que tem sido feito com reorganizações e serviços, com iniciativas de gestão, com o envolvimento dos próprios médicos” tem sido possível, segundo Miguel Paiva.

Para o presidente do Conselho de Administração do CHEDV, num “cenário que não é fácil, o CHEDV tem tido um contributo muito positivo, que é reconhecido pela população”.

 

“Importância desta especialidade médica na atualidade”

Artur Miller, médico Assistente Graduado de Medicina Geral e Familiar na Unidade de Saúde Familiar de Escariz, foi um dos palestrantes no primeiro dia das Jornadas. Com o tema Hospitalização Domiciliária – Articulação com os Cuidados de Saúde Primários, o médico, entre vários assuntos, lembrou à nossa reportagem que a hospitalização domiciliária ali debatida e apresentada deu, de alguma forma, “uma panorâmica sobre as potencialidades futuras desta atividade assistencial e dado a conhecer um balanço do projeto-piloto de hospitalização domiciliária no CHEDV”, que está a decorrer na área de influência da referida unidade hospitalar.

Esta 2.ª edição das Jornadas de Pneumologia que, bianualmente se realizam, foi, na opinião do clínico, “de facto, a confirmação plena da importância desta especialidade médica na atualidade, onde a poluição do ar ambiente e o crescente aumento da população idosa acarretam, e acarretarão, cada vez mais, problemas de saúde e de assistência médica com critérios éticos, deontológicos, e cada vez mais alicerçados em mais e melhores meios e equipamentos técnicos e mais e mais bem qualificados profissionais de saúde”, enfatizou.
 
 

Concurso criativo “HIGIENE DAS MÃOS” com forte adesão no CHEDV

No âmbito do concurso criativo, organizado pelo GCL-PPCIRA, foram apresentados 26 trabalhos, de diferentes serviços do Centro Hospitalar e que se encontram em exposição na Entrada Principal do 3º piso, do Hospital de São Sebastião, até ao final do mês de junho.

 
A exposição foi inaugurada, no dia 31 de maio, pelo Presidente do Conselho de Administração, Dr. Miguel Paiva, pela Vogal Executivo, Dra. Rita Moutinho e pela Enfermeira Diretora, Enfª Sara Pereira, acompanhados pelos elementos do GCL-PPCIRA, Dr. Luís Pedro Tavares, Enfª Salete Mota e a Enfª Luzia Ferreira.
 
Fazem parte da exposição 26 trabalhos realizados por colaboradores/serviços das 3 Unidades do CHEDV, o que demonstra a dedicação e criatividade dos participantes.
 
Após a avaliação dos trabalhos, o Júri composto pelo Presidente do CA, Dr. Miguel Paiva, pelo Coordenador do GCL-PPCIRA, Dr. Luís Pedro Tavares e pela Designer do CHEDV, Sara Nunes decidiu atribuir o 1º prémio ao trabalho elaborado pela Colaboradora, Idalina Jorge do Serviço de Patologia Clínica.
 
Foram ainda atribuídas 3 menções honrosas, aos trabalhos realizados pela Ala A do Serviço de Medicina Interna, pela Filomena Nascimento do Serviço de Relações Públicas e pela Ana Margarida Barbosa da UCA do Hospital de São João da Madeira.
 
Obrigada e Parabéns a todos os participantes!!
 
Até à próxima iniciativa!

FOTOGRAFIAS: VENCEDOR | MENÇÕES HONROSAS

 
CHEDV assinala Dia Mundial da Criança
 
O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, celebrou o Dia Mundial da Criança com iniciativas em diversos serviços do Hospital de São Sebastião, nomeadamente Pediatria, Neonatologia e Medicina Física e Reabilitação.
 
No dia 31 de maio, as crianças do internamento e serviço de Urgência Pediátrico tiveram a visita dos alunos do 7º ano da Escola Básica Ferreira de Almeida (de SMF), no âmbito do Projeto Curricular Transversal da disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, no domínio da Educação para a Cidadania. Na vertente do Voluntariado, os alunos construíram ofertas, à base de material reciclado, para as crianças internadas, além de terem proporcionado um momento musical com coreografia.
 
Sábado, dia 1 de junho, todas as crianças internadas foram presenteadas com uma lembrança e atividades desenvolvidas pelos profissionais do serviço.
 
À semelhança dos anos anteriores o serviço de Neonatologia foi decorado com balões e motivos alusivos à data. Aos recém nascidos internados na Neonatologia e aos que se encontravam em fase pré alta na Pediatria foi entregue uma pequena lembrança.
 
No serviço de Medicina Física e Reabilitação as salas de tratamento das crianças foram decoradas a preceito e as crianças que se encontram a realizar tratamentos receberam uma lembrança preparada pelos Terapeutas do serviço.
 
 

Médicos do CHEDV galardoados no 25º congresso nacional de Medicina Interna

O Serviço de Medicina Interna do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) participou activamente no 25º Congresso Nacional de Medicina Interna, tendo vários dos seus elementos apresentado trabalhos científicos. Um desses trabalhos foi reconhecido com o prémio na categoria de melhor comunicação oral na 25ª edição do congresso nacional de Medicina Interna, realizado no Algarve.

José Meireles e Filipa Duarte, médicos do Serviço de Medicina Interna do CHEDV, receberam o 1º prémio de comunicação oral com um trabalho sobre o indicador de qualidade: oxigenoterapia. A distinção foi atribuída pela apresentação do trabalho “ Monitorização da Oxigenoterapia como indicador de qualidade num Serviço de Medicina Interna (SMI)”, apresentando em sessão plenária do congresso.

Foram igualmente distinguidos, os médicos do Serviço de Medicina Interna do CHEDV, Micaela Manuel e José Meireles, com uma menção honrosa pelo caso clínico apresentado.

Promovido pela Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), o 25º congresso nacional de Medicina Interna, que decorreu entre 23 e 26 de maio no Centro de Congressos do Algarve, teve como objectivo promover a discussão sobre o papel central da Medicina Interna em áreas como a decisão e gestão clínica, planificação dos cuidados de saúde, e inserção da inteligência artificial na prática hospitalar.

FOTOGRAFIA 

 
Premiada investigação que abre um novo paradigma no tratamento de doentes diabéticos obesos
 
O trabalho realizado pela equipa de cirurgia liderada por Mário Nora, do Serviço de Cirurgia Geral do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), venceu a 3ª edição do Prémio Banco Carregosa/ Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos (SRNOM), com um trabalho de investigação que perspectiva a possibilidade de mudar o paradigma do tratamento dos doentes diabéticos obesos com inerentes ganhos para a saúde.

A investigação realizada pela equipa do CHEDV consistiu no estudo dos efeitos antidiabéticos de uma técnica cirúrgica bariátrica inovadora “o bypass metabólico”, concebida e implementada no Hospital de São Sebastião, em Santa Maria da Feira. Esta investigação resultante entre a estreita colaboração entre o CHEDV e um grupo de investigação molecular do ICBAS/UP, permitiu demonstrar que a cirurgia em questão modifica a anatomia das células produtoras de hormonas antidiabéticas no intestino, potencia a sua libertação para a corrente sanguínea e aumenta a probabilidade de remissão clínica da diabetes.
 
Para Mário Nora, director do serviço de Cirurgia Geral do CHEDV : “ a cirurgia bariátrica é capaz de prevenir a diabetes e suas complicações, ou mesmo induzir remissão prolongada da doença numa magnitude superior ao expectável para a perda de peso. Hoje sabe-se que as hormonas gastrointestinais têm um papel fundamental no efeito antidiabético da cirurgia. Porém, o impacto das diferentes técnicas cirúrgicas no perfil hormonal e no controlo da diabetes ainda não era suficientemente conhecido para permitir uma escolha personalizada da técnica mais adequada para cada doente.
 
A diabetes tipo 2 é um dos maiores desafios de Saúde Pública da actualidade. Em Portugal estima-se que a doença afecte 14% da população adulta em geral e 25% dos indivíduos com obesidade, representando mais de um milhão de doentes. Os gastos associados com a doença correspondem a 1% do produto interno bruto (PIB) e 12% das despesas em Saúde.

 
Contratação de novos médicos para reforço de especialidades do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga
 
O Ministério da Saúde divulgou, na passada sexta-feira, um aviso em Diário da República, lançando um concurso nacional para a contratação de um total de 1.264 médicos para reforçar as instituições do Serviço Nacional de Saúde, dos quais 398 para médicos de família, 13 na área da saúde pública e 853 na área hospitalar.

O reforço do quadro clínico do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) está contemplado neste processo, tendo sido aprovada a contratação de 17 novos especialistas para integrarem as equipas das especialidades médicas e cirúrgicas da instituição.
Das 17 vagas atribuídas, foram entregues duas às especialidades de Medicina Interna, Cirurgia Geral, Pediatria e Patologia Clínica, enquanto às restantes especialidades contempladas foi atribuída uma vaga.

Para Miguel Paiva, presidente do conselho de administração do CHEDV: “ A contratação de novos médicos para estas 13 especialidades vai permitir reforçar a capacidade da instituição em dar resposta às necessidades assistenciais da nossa população. O nosso objectivo é melhorar o serviço e assegurar a evolução no cumprimento dos Tempos Máximos de Resposta Garantida para que os doentes da nossa região consigam ter acesso às consultas e às cirurgias dentro dos prazos legalmente definidos. Para além disso, o reforço do quadro permite aos actuais profissionais melhores condições de trabalho bem como o rejuvenescimento das equipas, um aspecto muito valioso e que cria oportunidades para que os jovens médicos que vamos formando se fixem na instituição.”

O CHEDV conta com um total de 14 especialidades médicas e 9 especialidades cirúrgicas, assegurando ainda o funcionamento de Serviços de Urgência nas suas três unidades hospitalares.

 
Caso de sucesso de rinoplastia do CHEDV apresentado em congresso

O Serviço de Otorrinolaringologia do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), foi convidado a apresentar no 66.º Congresso da Sociedade Portuguesa de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cabeça e Pescoço, a experiência da sua equipa da Consulta de Rinoplastia.

Com início em janeiro de 2017, a Consulta de Rinoplastia que integra a intervenção cirúrgica, está instalada no Hospital de São João da Madeira e surge como resposta do CHEDV aos casos decorrentes de traumatismos de acidentes de viação, de trabalho e aos comuns casos de obstrução nasal.

Composta por duas equipas fixas que se dedicam a esta área da otorrinolaringologia, realiza por ano entre 80 a 100 rinoplastias, utilizando equipamentos de elevado grau de diferenciação, como o de cirurgia piezoelétrica, permitindo a realização de mais de 90% das intervenções em regime de ambulatório.

Para Carlos Carvalho, diretor do Serviço de Otorrinolaringologia do CHEDV, “a principal vantagem desta técnica é a diminuição das morbilidades pós-cirúrgicas, além de que a cicatrização acaba por ser mais rápida  Em todas as intervenções tem-se atenção à componente funcional, mas também a estética. Os otorrinos são especialistas em nariz, logo seria muito redutor se nos dedicássemos apenas à correção funcional, deixando a deformidade estética para uma segunda intervenção, quando detemos o know-how.”
 
 
 
Investigação de médica do CHEDV abre portas para um novo conhecimento da doença ocular diabética
 
Inserido na Dissertação e Tese de Doutoramento, o projecto de investigação da médica especialista de Oftalmologia do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), Lilianne Duarte conseguiu demonstrar através de um exame não invasivo “in vivo”, a evidência de alterações morfológicas de coroidopatia diabética, a sua relação com a retinopatia diabética suprajacente e sinais de progressão, tendo proposto uma classificação das mesmas. Os resultados deste trabalho de investigação abrem portas para um novo conhecimento para a doença ocular diabética.

A médica especialista de Oftalmologia do CHEDV realizou a defesa da tese de doutoramento com o título “Choroidal Thickness and Morphology Analysed by Optical Coherence Tomography as a Method to Approach Diabetic Ocular Disease Prognosis and Progression", no passado dia 3 de Abril, na Faculdade de Medicina e Odontologia da Universidade de Valência, em Espanha, tendo sido aprovada com um “Excelente”, a classificação máxima da Instituição espanhola. 
 
O aumento exponencial de casos de Diabetes a nível mundial é alarmante, sendo a  Retinopatia diabética a principal causa de cegueira em idade adulta nos países desenvolvidos. É extremamente importante o diagnóstico precoce, orientação e tratamento. As manifestações da diabetes a nível da Retina são bem conhecidas e facilmente visualizáveis por meio de imagem. No entanto, a coroide, pela sua localização mais profunda, torna difícil a sua visualização " in vivo" e detecção de doença. A Coroidopatia diabética tem sido evidenciada unicamente através de exames histológicos.
 
 
CHEDV implementa sistema de satisfação do utente em tempo real
 
Primeira utilização do género no sector da saúde em Portugal  
 
O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) deu início à implementação de um programa que permite aos utentes avaliar a qualidade dos serviços prestados em tempo real, no Serviço de Urgência, Internamento, Exames, Bloco de Ambulatório, Consulta Externa, Imagiologia, Análises e Hospital de Dia.

O principal objectivo deste projecto é aferir a qualidade dos serviços prestados e o impacto que o CHEDV tem nos seus utentes, através do Net Promoter Score (NPS).

O NPS, é uma metodologia assertiva adoptada pelas maiores organizações do mundo, cujo conceito é simples: o cliente é questionado se, numa escala de 0 a 10, recomendaria a organização.

O sistema é activado pós-interação com os serviços do CHEDV, via SMS, QR code e Email, o que permite ao utente valorizar a experiência que teve em tempo real, possibilitando ao CHEDV estabelecer protocolos de processos para melhorar os níveis de satisfação dos seus utentes.

Nas primeiras semanas de implementação do sistema, realizada em tempo recorde, foram enviadas cerca de 15.000 SMS`s referentes a interações realizadas com utentes do CHEDV.

Com recurso ao software integrado no sistema informático do CHEDV, os resultados são automaticamente disponibilizados à gestão.

Esta é a primeira utilização do género no sector da saúde em Portugal, o que permite escutar o utente no momento e transformar radicalmente toda a sua experiência com base nas suas recomendações.
 
 
 
CHEDV assinala “Dia Mundial da Voz 2019” 
 
No âmbito da comemoração do Dia Mundial da Voz, o Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, (CHEDV), Unidade de São Sebastião, disponibilizou aos seus Utentes e à população em geral um conjunto de atividades de prevenção e promoção da saúde vocal. 
 
No dia 16 de abril, entre as 9h30 e as 17h00, os Terapeutas da fala do CHEDV realizaram, no átrio da Entrada Principal, rastreios gratuitos de saúde vocal, uma organização do serviço de Otorrinolaringologia (ORL) em parceria com o serviço de Medicina Física e de Reabilitação (MFR). O rastreio incluía um breve questionário de saúde vocal, para identificação dos maus usos e abusos vocais, a análise percetiva da voz e orientações de saúde vocal. Nos casos em que foram detetadas alterações significativas da qualidade vocal, os participantes foram alvo de avaliação clínica pelo médico Otorrinolaringologista. Todos os participantes receberam um folheto de cuidados vocais e um pin alusivo ao Dia Mundial da Voz. 
 
As comemorações incluíram uma atuação do grupo “Vozes do CHEDV”, constituído por Colaboradores e Voluntários da Liga dos Amigos do Hospital de São Sebastião (LAHSS), e contou com a participação especial da Joana Bastos (voz) e do Xavier Coutinho (piano). Foi um momento musical, com elevada expressão vocal que agradou aos visitantes, incluindo os pacientes Laringectomizados Totais, bem como todos os elementos do Conselho de Administração do CHEDV.
 
Neste dia, foi também inaugurada a exposição de trabalhos sobre saúde vocal, realizados por alunos do Agrupamento João da Silva Correia, de São João da Madeira, intitulada “Cuidados de Saúde Vocal e Prevenção do Ruído” que estará patente na Entrada Principal até ao dia 26 de abril.
 
Para o sucesso desta iniciativa muito contribuiu a colaboração do Grupo de Laringectomizados Totais do CHEDV e a LAHSS. 
 
O encerramento das comemorações do Dia Mundial da Voz 2019 acontecerá no dia 26 de abril, na Escola João da Silva Correia, com um teatro sobre saúde vocal, apresentado por alunos e incluirá ainda uma palestra, dos Terapeutas da Fala do CHEDV, que contará com testemunhos reais de pacientes Laringectomizados Totais.  
 

 
CHEDV celebra o Dia Mundial da Síndrome de Down
 
No dia 21 do 3º mês de 2019 comemorou-se no CHEDV, o Dia Mundial da Síndrome de Down - uma iniciativa, da Consulta de Neurodesenvolvimento do Serviço de Pediatria e Neonatologia, que contou com a presença dos vereadores da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira (CMSMF), Dra. Cristina Tenreiro e Dr. Vítor Marques; da diretora Clínica do CHEDV, Dra. Elsa Soares, a enfermeira Diretora, Enfª Sara Pereira e da vogal Executiva, Dra. Rita Moutinho; da diretora e da enfermeira Chefe do Serviço de Pediatria, Dra. Fátima Menezes e Enfª Paula Fontoura respetivamente, e como convidados especiais, as crianças e jovens, da Consulta de Neurodesenvolvimento, acompanhados pelas suas famílias e amigos.
 
A celebração deste dia teve início no período da manhã, com uma atuação de violinos, efetuada pelas irmãs Matilde e Luísa Margalho, seguida dos discursos de abertura das atividades. A diretora Clínica do CHEDV, Dra. Elsa Soares, agradeceu e elogiou a organização pela iniciativa, considerando de extrema importância estes momentos de partilha e confraternização, bem como a ainda necessária sensibilização da sociedade para  o tratamento das pessoas portadoras de Trissomia 21. Já os discursos dos vereadores da CMSMF focaram-se na vontade de garantir, no Concelho, políticas de inclusão, tão importantes para estas famílias.
Houve ainda oferta de um momento artístico em que as crianças e jovens foram convidados a pintar telas acompanhados pela renomada artista plástica, Leonor Sousa, que se voluntariou para o evento. 
Seguiu-se um lanche, com direito a bolo que adoçou o momento de partilha com muita alegria, cor e diversão. Na parte da tarde, os Utentes e Colaboradores do CHEDV foram presenteados com uma especial e emocionante atuação da Orquestra Criativa de Santa Maria da Feira.
 
No rescaldo da iniciativa, a Dra. Diana Pinto, médica e uma das mentoras desta celebração, afirma, “Foi um dia muito especial! Celebramos a diferença e o facto de cada uma destas crianças ter particularidades e características ÚNICAS!
Mas também quisemos dar atenção aos seus pais e a todas as dificuldades com que se deparam no dia-a-dia, porque só assim conseguimos ajudar estes meninos”. 
A diretora do Serviço de Pediatria, Dra. Fátima Menezes, acrescentou, “Esta celebração foi o ponto de partida para criação de um Grupo de Trabalho com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, que permitirá a adequada inclusão, no futuro, destas crianças e jovens, no mercado de trabalho.”
 
Proposto pela Down Syndrome International, o Dia Mundial da Síndrome de Down tem como objetivo sensibilizar a sociedade para esta condição, particularmente no que se refere ao tratamento de pessoas portadoras de Trissomia 21. Estas devem ser tratadas com respeito e naturalidade. A Síndrome de Down não é uma doença mas sim uma condição genética que não é impeditiva do desenvolvimento da vida social normal do indivíduo.
“Nunca nos devemos esquecer que as nossas diferenças devem ser encaradas como aquilo que nos une!”
 
 
CHEDV recebe a 6ª edição do projeto Colégio Amigo 

Colégio Amigo, projeto dinamizado pelos alunos de ensino secundário, do Colégio de Lamas, com a colaboração da Liga dos Amigos do Hospital de São Sebastião (LAHSS), realizou-se pelo sexto ano consecutivo no Hospital de São Sebastião, nos passados dias 24 e 31 de janeiro e 7 e 14 de fevereiro. 
A iniciativa dividiu-se em duas ações, que decorreram no serviço de Pediatria, somente no último dia, com a designação “Dar e Receber Afetos” e nos serviços de Medicina Interna e Neurologia como os “Amigos dos Doentes”.
Os alunos e professores foram recebidos pelos voluntários da LAHSS e pela enfermeiras Salete Mota e Luzia Ferreira, do Grupo Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos (GCL-PPCIRA), que sensibilizaram para a higiene das mãos, com uma breve formação.
Este é um projeto que passou por oferecer aos pacientes e crianças alguma distração, alegria e animação. Contudo, não passou apenas por dar, mas também por receber, como a equipa de Professores, Paulo Costa, Jorge Alves e Gautier de Oliveira, referiu em forma de agradecimento ao Hospital de São Sebastião, acreditando que “Recebemos muito mais do que aquilo que demos e acreditamos que estar perto da fragilidade humana de pessoas hospitalizadas é uma experiência humana do mais elevado valor pedagógico.
É uma iniciativa que o Colégio de Lamas gostaria de continuar a proporcionar aos seus alunos tendo em vista a sua formação integral.”
 
 
 
 
Hospital de Ovar e Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga assinam protocolo
Cooperação entre hospitais reforça especialidade de otorrino

O Hospital dr. Francisco Zagalo – Ovar (HFZ-Ovar) e o Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (CHEDV) formalizaram um protocolo de colaboração com o objectivo da prestação de cuidados na especialidade de Otorrinolaringologia nas actividades assistenciais de ambas as partes. 

“Esta parceria é muito importante para os nossos utentes que, desta forma, poderão continuar a ser servidos na especialidade de otorrino, quer em consulta, quer ao nível de cirurgia, ao mesmo tempo que contribuímos para melhorar o serviço prestado na região ao nível do serviço de urgência que, obviamente, beneficia também a população de Ovar”, afirma o presidente do Conselho Directivo do Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar, Luís Miguel Ferreira.
 
“Esta estratégia de partilha de recursos entre instituições de saúde como as nossas, estou certo, traz enormes vantagens para reforço da resposta às populações, no sentido da melhoria do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, diz.
 
O acordo permitirá que o equipamento hospitalar de Ovar - que conta apenas com uma médica nesta especialidade no seu mapa de pessoal - assegure a actividade de Bloco Operatório em Otorrinolaringologia para a qual contará com profissionais do CHEDV.

Em contrapartida, o CHEDV verá reforçada a sua disponibilidade de horas para garantir o serviço de urgência interno e aquele que é assegurado no contexto da Área Metropolitana do Porto.
 
Segundo o presidente do Conselho de Administração do CHEDV, Miguel Paiva, “a partilha de recursos entre as unidades do SNS, para além de potenciar o acesso às consultas e cirurgias, permite que os profissionais de unidades com diferentes dimensões tenham contacto com outras técnicas e metodologias de trabalho, assim garantindo uma evolução de todos”. 

O responsável pelo CHEDV salienta ainda que “estando geograficamente tão próximos e, por isso, respondendo à mesma população, é importante que tenhamos esta capacidade de pensar nos utentes, proporcionando-lhes os cuidados o mais próximo possível e evitando deslocações desnecessárias ou que, em muitos casos, o SNS acabe por ver os cidadãos ser transferidos para o sector privado, por incumprimento dos tempos de resposta”.

A medida agora anunciada está inserida num protocolo mais abrangente celebrado entre as duas entidades do Norte do distrito de Aveiro, que visa “o estabelecimento de ações de cooperação no domínio da saúde, entre as quais Cooperação técnica; Documentação e informação; Formação e especialização; Investigação; Prestação de serviços de saúde e Desmaterialização de registos e processos”.
 
 

 
CHEDV comemora o Dia Mundial do Doente
 
O Dia Mundial do Doente, foi assinalado no Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga com diversas iniciativas planeadas e trabalhadas pela Liga dos Amigos do Hospital São Sebastião (LAHSS) e Liga dos Amigos do Hospital de São Miguel (LAOAZ), em conjunto com o Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa (Capelania hospitalar).
A 9 de fevereiro, grupos de Jovens da Vigararia de Santa Maria da Feira, após a celebração da Eucaristia do Doente, às 15:00, na Capela do Hospital de São Sebastião, realizaram uma visita aos doentes internados e  ofereceram uma lembrança.
O Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa tem cuidado ao longo dos anos por facilitar uma maior interação entre a comunidade assistida pelo Hospital e a comunidade hospitalar. O Dia Mundial do Doente é um dos momentos que melhor expressa a interação entre estas duas comunidades. A preparação para este dia começou há já algum tempo, com um desafio lançado aos grupos de Jovens da Vigararia de Santa Maria da Feira. Cada Grupo de jovens cuidaria de fazer algumas flores em papel e esta teria uma mensagem de esperança aconfessional. Mais uma vez, os nossos jovens foram inexcedíveis, quer no fazer das flores quer na sua distribuição, que ficou ao encargo dos jovens de São João de Ver e de Santa Maria de Lamas.  
A Eucaristia do Dia Mundial do Doente foi animada pelo coro Vozes do Hospital e teve uma grande participação do pessoal Hospital, voluntários e jovens.
No dia da efeméride, 11 de fevereiro, durante a tarde decorreram, nos 3 Hospitais, visitas aos doentes internados, desenvolvidas pelas respetivas Ligas de Amigos, LAHSS e LAOAZ, tendo sido oferecidas lembranças.
Foi ainda celebrada a Missa do Doente, no Hospital de São Miguel, às 15:00, do dia 11 de fevereiro.
 
 
Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga abre novo Serviço de Reumatologia

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) deu início a um novo Serviço de Reumatologia. Sendo reconhecida a elevada prevalência destas patologias na população, nomeadamente, articulações, ossos, músculos, tendões e ligamentos, e o seu elevado impacto económico, a Reumatologia desempenha um papel de destaque na prestação de cuidados de saúde.
 
Consciente desta situação, o CHEDV arrancou com um novo serviço para a especialidade de Reumatologia.  As prioridades deste novo serviço passarão por:
 
- Consulta Externa, primeiras consultas (pedidos Centros de Saúde e pedidos internos de outras especialidades) e consultas subsequentes;
 
- Consulta interna de avaliação de doentes internados noutros serviços;
 
- Hospital de Dia, tratamentos em perfusão e ensino da auto-administração;
 
- Técnicas de diagnóstico e terapêutica, com realização de novos exames complementares de diagnóstico, evitando a sua realização no exterior.
 
Para o ano de 2019 estima-se que poderão beneficiar deste novo serviço mais de 500 utentes em consulta programada, a que acresce as consultas urgentes e as consultas referentes a protocolos que se venham a estabelecer com outras especialidades.
 
Para a responsável do novo  Serviço de Reumatologia, Paula Valente, “é com muita  satisfação que vejo um sonho antigo ser concretizado. Esta nova equipa de trabalho permitirá uma resposta mais adequada às solicitações dos nossos utentes, sabendo que o diagnóstico precoce e atempado é fundamental na evolução destas patologias crónica “.

Devido à escassez de serviços de Reumatologia no país, o acesso aos cuidados especializados continua reduzido, o que implica, invariavelmente, um longo período de espera, por parte dos doentes, no acesso à consulta.
 
Ao longo dos anos tem-se verificado mais doentes com patologias reumáticas e,  uma necessidade de resposta cada vez maior. Perante esta necessidade, o CHEDV, em 2018,  abriu 2 vagas para o recrutamento de pessoal médico, de forma a reforçar a equipa de Reumatologia. 
 
Aproximadamente metade da população portuguesa sofre de, pelo menos, uma doença reumática, tendo a osteoartrose uma prevalência de 30 a 35%, com uma tendência crescente dado ao envelhecimento populacional.
As doenças reumáticas constituem um dos principais motivos de consulta nos cuidados primários e são causa frequente para a incapacidade de trabalho.
De acordo com restantes países europeus, é definido como padrão de qualidade assistencial em Reumatologia, o rácio de 1 reumatologista por cada 40000-50000 habitantes.
 
Com a criação  deste serviço o CHEDV pretende ir ao encontro das expectativas  dos seus utentes proporcionando-lhes um serviço  de proximidade e melhor acessibilidade  aos cuidados  de saúde. 

 


Página 1 de 4