Notícias do Centro Hospitalar



CHEDV recebe a 6ª edição do projeto Colégio Amigo 

Colégio Amigo, projeto dinamizado pelos alunos de ensino secundário, do Colégio de Lamas, com a colaboração da Liga dos Amigos do Hospital de São Sebastião (LAHSS), realizou-se pelo sexto ano consecutivo no Hospital de São Sebastião, nos passados dias 24 e 31 de janeiro e 7 e 14 de fevereiro. 
A iniciativa dividiu-se em duas ações, que decorreram no serviço de Pediatria, somente no último dia, com a designação “Dar e Receber Afetos” e nos serviços de Medicina Interna e Neurologia como os “Amigos dos Doentes”.
Os alunos e professores foram recebidos pelos voluntários da LAHSS e pela enfermeiras Salete Mota e Luzia Ferreira, do Grupo Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos (GCL-PPCIRA), que sensibilizaram para a higiene das mãos, com uma breve formação.
Este é um projeto que passou por oferecer aos pacientes e crianças alguma distração, alegria e animação. Contudo, não passou apenas por dar, mas também por receber, como a equipa de Professores, Paulo Costa, Jorge Alves e Gautier de Oliveira, referiu em forma de agradecimento ao Hospital de São Sebastião, acreditando que “Recebemos muito mais do que aquilo que demos e acreditamos que estar perto da fragilidade humana de pessoas hospitalizadas é uma experiência humana do mais elevado valor pedagógico.
É uma iniciativa que o Colégio de Lamas gostaria de continuar a proporcionar aos seus alunos tendo em vista a sua formação integral.”
 
 
 
 
Hospital de Ovar e Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga assinam protocolo
Cooperação entre hospitais reforça especialidade de otorrino

O Hospital dr. Francisco Zagalo – Ovar (HFZ-Ovar) e o Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga (CHEDV) formalizaram um protocolo de colaboração com o objectivo da prestação de cuidados na especialidade de Otorrinolaringologia nas actividades assistenciais de ambas as partes. 

“Esta parceria é muito importante para os nossos utentes que, desta forma, poderão continuar a ser servidos na especialidade de otorrino, quer em consulta, quer ao nível de cirurgia, ao mesmo tempo que contribuímos para melhorar o serviço prestado na região ao nível do serviço de urgência que, obviamente, beneficia também a população de Ovar”, afirma o presidente do Conselho Directivo do Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar, Luís Miguel Ferreira.
 
“Esta estratégia de partilha de recursos entre instituições de saúde como as nossas, estou certo, traz enormes vantagens para reforço da resposta às populações, no sentido da melhoria do Serviço Nacional de Saúde (SNS)”, diz.
 
O acordo permitirá que o equipamento hospitalar de Ovar - que conta apenas com uma médica nesta especialidade no seu mapa de pessoal - assegure a actividade de Bloco Operatório em Otorrinolaringologia para a qual contará com profissionais do CHEDV.

Em contrapartida, o CHEDV verá reforçada a sua disponibilidade de horas para garantir o serviço de urgência interno e aquele que é assegurado no contexto da Área Metropolitana do Porto.
 
Segundo o presidente do Conselho de Administração do CHEDV, Miguel Paiva, “a partilha de recursos entre as unidades do SNS, para além de potenciar o acesso às consultas e cirurgias, permite que os profissionais de unidades com diferentes dimensões tenham contacto com outras técnicas e metodologias de trabalho, assim garantindo uma evolução de todos”. 

O responsável pelo CHEDV salienta ainda que “estando geograficamente tão próximos e, por isso, respondendo à mesma população, é importante que tenhamos esta capacidade de pensar nos utentes, proporcionando-lhes os cuidados o mais próximo possível e evitando deslocações desnecessárias ou que, em muitos casos, o SNS acabe por ver os cidadãos ser transferidos para o sector privado, por incumprimento dos tempos de resposta”.

A medida agora anunciada está inserida num protocolo mais abrangente celebrado entre as duas entidades do Norte do distrito de Aveiro, que visa “o estabelecimento de ações de cooperação no domínio da saúde, entre as quais Cooperação técnica; Documentação e informação; Formação e especialização; Investigação; Prestação de serviços de saúde e Desmaterialização de registos e processos”.
 
 

 
CHEDV comemora o Dia Mundial do Doente
 
O Dia Mundial do Doente, foi assinalado no Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga com diversas iniciativas planeadas e trabalhadas pela Liga dos Amigos do Hospital São Sebastião (LAHSS) e Liga dos Amigos do Hospital de São Miguel (LAOAZ), em conjunto com o Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa (Capelania hospitalar).
A 9 de fevereiro, grupos de Jovens da Vigararia de Santa Maria da Feira, após a celebração da Eucaristia do Doente, às 15:00, na Capela do Hospital de São Sebastião, realizaram uma visita aos doentes internados e  ofereceram uma lembrança.
O Serviço de Assistência Espiritual e Religiosa tem cuidado ao longo dos anos por facilitar uma maior interação entre a comunidade assistida pelo Hospital e a comunidade hospitalar. O Dia Mundial do Doente é um dos momentos que melhor expressa a interação entre estas duas comunidades. A preparação para este dia começou há já algum tempo, com um desafio lançado aos grupos de Jovens da Vigararia de Santa Maria da Feira. Cada Grupo de jovens cuidaria de fazer algumas flores em papel e esta teria uma mensagem de esperança aconfessional. Mais uma vez, os nossos jovens foram inexcedíveis, quer no fazer das flores quer na sua distribuição, que ficou ao encargo dos jovens de São João de Ver e de Santa Maria de Lamas.  
A Eucaristia do Dia Mundial do Doente foi animada pelo coro Vozes do Hospital e teve uma grande participação do pessoal Hospital, voluntários e jovens.
No dia da efeméride, 11 de fevereiro, durante a tarde decorreram, nos 3 Hospitais, visitas aos doentes internados, desenvolvidas pelas respetivas Ligas de Amigos, LAHSS e LAOAZ, tendo sido oferecidas lembranças.
Foi ainda celebrada a Missa do Doente, no Hospital de São Miguel, às 15:00, do dia 11 de fevereiro.
 
 
Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga abre novo Serviço de Reumatologia

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) deu início a um novo Serviço de Reumatologia. Sendo reconhecida a elevada prevalência destas patologias na população, nomeadamente, articulações, ossos, músculos, tendões e ligamentos, e o seu elevado impacto económico, a Reumatologia desempenha um papel de destaque na prestação de cuidados de saúde.
 
Consciente desta situação, o CHEDV arrancou com um novo serviço para a especialidade de Reumatologia.  As prioridades deste novo serviço passarão por:
 
- Consulta Externa, primeiras consultas (pedidos Centros de Saúde e pedidos internos de outras especialidades) e consultas subsequentes;
 
- Consulta interna de avaliação de doentes internados noutros serviços;
 
- Hospital de Dia, tratamentos em perfusão e ensino da auto-administração;
 
- Técnicas de diagnóstico e terapêutica, com realização de novos exames complementares de diagnóstico, evitando a sua realização no exterior.
 
Para o ano de 2019 estima-se que poderão beneficiar deste novo serviço mais de 500 utentes em consulta programada, a que acresce as consultas urgentes e as consultas referentes a protocolos que se venham a estabelecer com outras especialidades.
 
Para a responsável do novo  Serviço de Reumatologia, Paula Valente, “é com muita  satisfação que vejo um sonho antigo ser concretizado. Esta nova equipa de trabalho permitirá uma resposta mais adequada às solicitações dos nossos utentes, sabendo que o diagnóstico precoce e atempado é fundamental na evolução destas patologias crónica “.

Devido à escassez de serviços de Reumatologia no país, o acesso aos cuidados especializados continua reduzido, o que implica, invariavelmente, um longo período de espera, por parte dos doentes, no acesso à consulta.
 
Ao longo dos anos tem-se verificado mais doentes com patologias reumáticas e,  uma necessidade de resposta cada vez maior. Perante esta necessidade, o CHEDV, em 2018,  abriu 2 vagas para o recrutamento de pessoal médico, de forma a reforçar a equipa de Reumatologia. 
 
Aproximadamente metade da população portuguesa sofre de, pelo menos, uma doença reumática, tendo a osteoartrose uma prevalência de 30 a 35%, com uma tendência crescente dado ao envelhecimento populacional.
As doenças reumáticas constituem um dos principais motivos de consulta nos cuidados primários e são causa frequente para a incapacidade de trabalho.
De acordo com restantes países europeus, é definido como padrão de qualidade assistencial em Reumatologia, o rácio de 1 reumatologista por cada 40000-50000 habitantes.
 
Com a criação  deste serviço o CHEDV pretende ir ao encontro das expectativas  dos seus utentes proporcionando-lhes um serviço  de proximidade e melhor acessibilidade  aos cuidados  de saúde. 

 
Concluída primeira fase das obras de requalificação da Urgência do Hospital de São João da Madeira

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) concluiu a primeira fase das obras de requalificação do Serviço de Urgência (SU) do Hospital de São João da Madeira, obra que enfrentou algumas dificuldades no seu andamento, mas que agora, está a decorrer a bom ritmo.

Esta primeira fase, a que tinha mais impacto imediato para os utentes, previa a alteração profunda de toda a área de admissão dos doentes, a criação de uma nova sala de triagem bem como a requalificação completa da sala de observações e tratamentos, com aumento da área disponível e melhor funcionalidade para profissionais e doentes. As novas áreas estão já em utilização desde o passado sábado, dia 12 de Janeiro, o que permitiu abandonar a solução provisória de acesso ao Serviço de Urgência.

Os restantes trabalhos continuam a decorrer sem qualquer interrupção do normal funcionamento do Serviço de Urgência do Hospital de São João da Madeira, facto que, apesar de tornar os trabalhos mais demorados, permite que os doentes continuem a ser atendidos no Hospital.

Em 2018 o Serviço de Urgências do Hospital de São João da Madeira recebeu 38.067 utentes, o que significou uma média de 104 doentes por dia. Este Serviço de Urgência foi responsável pelo atendimento de 18,09% do total de episódios de urgência de todo o CHEDV.
Registe-se ainda o elevado nível de resposta deste SU, pois foram apenas transferidos 7% de doentes para o Hospital de São Sebastião.
 

 

Acolhimento Novos Internos – 2019

A Reunião de Acolhimento dos novos internos, colocados em formação neste Centro Hospitalar em 2019,  realizar-se-á dia 2 de Janeiro, no Auditório da Unidade de Santa Maria da Feira, situado no Piso 4, com inicio ás 8.30. Mais se informa de que esta reunião é de comparência obrigatória.

Documentos necessários | Mapa de Rotações

 
CHEDV recebe cirurgião sérvio para formação em Cirurgia do ombro

No dia 12 de dezembro, o Serviço de Ortopedia, do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), recebeu um cirurgião sérvio, Dr. Novak Jovanovic, do Clinical Centre Kragujevac, no âmbito de uma formação surgeon to surgeon. Esta iniciativa não é novidade para o Serviço de Ortopedia, que já recebeu diversas vezes cirurgiões nacionais e estrangeiros para obterem formação em várias áreas da cirurgia ortopédica.

Desta vez, a formação incidiu sobre cirurgia do ombro, mais precisamente, cirurgia artroplástica, uma área de diferenciação do Serviço de Ortopedia do CHEDV, que conta com mais de 3 centenas de próteses do ombro, realizadas nos últimos 10 anos.
 

 

CHEDV Promove a Saúde Mental com ações de formação junto da comunidade


No âmbito das orientações do Plano Nacional de Prevenção do Suicídio, que preconizam a criação de redes comunitárias, a equipa responsável pelo Projeto de Prevenção do Suicídio no Departamento de Saúde Mental do CHEDV, em colaboração com o ACeS Aveiro Norte, dinamizou, durante o mês de Novembro, duas ações de formação na comunidade, intituladas Primeiros Socorros na Crise Suicidária, destinadas a técnicos de várias categorias profissionais.
As sessões realizaram-se em S. João da Madeira, com o apoio da autarquia local, que disponibilizou o espaço da Torre da Oliva.
Estiveram presentes enfermeiros, psicólogos e assistentes sociais, tendo havido uma sessão especificamente destinada aos elementos das forças de segurança e da corporação de bombeiros.
Estas ações têm como objetivo a promoção da saúde mental e o combate ao estigma, através da partilha de experiências e do desenvolvimento de sinergias multiprofissionais na prevenção do suicídio.

 

Fairy Bricks oferece conjuntos de LEGO ao Serviço de Pediatria do CHEDV
 
No dia 11 de dezembro, a Fairy Bricks ofereceu ao Serviço de Pediatria, do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga, vários conjuntos de LEGO.
Para receber a oferta estiveram presentes a Enfermeira Diretora do CHEDV, Enfª Sara Pereira e a Vogal Executiva, Dra. Rita Moutinho, acompanhadas pela Enfermeira Chefe do Serviço de Pediatria, Enfª Paula Fontoura e em representação da Diretora de Serviço de Pediatria, a Dra. Cristina Rocha.
 
A Fairy Bricks é uma instituição de caridade, sediada no Reino Unido, que se dedica a entregar brinquedos da marca LEGO aos serviços de Pediatria dos hospitais.
O objetivo da Fairy Bricks é muito simples e direto, contactar as unidades hospitalares, com uma pequena introdução e apresentação da instituição, manifestando a intenção e verificando a disponibilidade do hospital para organizar a melhor maneira de proceder à doação.
A partir de um começo humilde, em 2012, com a doação a um único hospital, o objetivo da Fairy Bricks , atualmente, é entregar conjuntos de LEGO num valor aproximado de 5.000 GBP por mês (aproximadamente 5.600 EUR) em todo o Reino Unido, estando agora a expandir a atividade a outros países da União Europeia, como Portugal.
Brincar é uma parte vital na recuperação de crianças hospitalizadas. Brincar promove o conforto, distração e pode ser usado como modelo educacional, por forma a ajudar as crianças, enquanto passam pelas dificuldades de estarem internadas. O LEGO em si, é um produto perfeito para isso. É um brinquedo com que muitas crianças já estão familiarizadas.
A Fairy Bricks tem como parceiros a própria LEGO, a Microsoft Reino Unido, a Goldman Sachs e o website Brickset.

 
O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga agradece, em nome do Serviço de Pediatria, a generosa oferta dos brinquedos, nesta época natalícia.

FOTOGRAFIA
 

CHEDV inicia técnica inovadora na Cirurgia da Sinusite Crónica

Foi apresentada, no dia 6 de dezembro, no Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga uma nova abordagem cirúrgica ao tratamento da sinusite crónica. A Sinusoplastia por Balão é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo com vantagens a nível da morbilidade e recuperação dos doentes e de grande impacto nos custos absolutos do tratamento.

A sinusite crónica é considerada uma das patologias mais frequentes da nossa população, estimando-se que cerca de 12 % da população com mais de 18 anos sofre desta patologia (Center of Disease Control).

O tratamento médico é geralmente aceite como o tratamento de primeira linha para a sinusite crónica não complicada. Nos casos em que este não resulta, é indicado o tratamento cirúrgico que tem evoluído de procedimentos cirúrgicos clássicos para a cirurgia endoscópica nasossinusal (CENS). Mais recentemente e usando a CENS surgiu uma nova tecnologia, a Sinusoplastia por Balão. 

A Sinusoplastia por Balão consiste na utilização de cateteres com balões para dilatação dos orifícios sinusais permitindo a drenagem destes, e ventilação das cavidades nasais. Esta técnica segue a tendência de outras especialidades para realização de cirurgia minimamente invasiva com menor morbilidade e menor tempo de recobro, mudando o paradigma de cirurgia "aberta" para "procedimentos minimamente invasivos".

Sendo um procedimento que tendencialmente pode ser efetuado com anestesia local e em ambiente de Gabinete de Consulta e/ou Ambulatório, tem grandes implicações a nível da recuperação do doente e na redução do custo absoluto do tratamento, permitindo ainda uma maior disponibilização das salas de bloco para cirurgias complexas.

alt

 

O Serviço de Otorrinolaringologia (ORL) do CHEDV desde a sua abertura, há 20 anos, posicionou-se como centro de referência no tratamento da Patologia Nasossinusal.

Desde o início adotou a Cirurgia Endoscópica Nasossinusal como padrão de tratamento da patologia do nariz e seios perinasais e foi o primeiro serviço de ORL em Portugal a ter Cirurgia Guiada por Imagem usando-o de forma rotineira. Esta especialização permitiu que o Serviço acolhesse casos complicados de cirurgia, provenientes de outras Unidades Hospitalares do País. 

Há 1 ano, o CHEDV fez um grande investimento na substituição do equipamento de Cirurgia Guiada por Imagem, para um equipamento híbrido (óptico e magnético) e foi criada a Unidade de Rinologia e Cirurgia Transnasal Avançada (URCETA) que, em colaboração estreita com Neurocirurgia, procura dar resposta aos doentes com patologia nasossinusal complicada, inflamatória ou tumoral que atinja a base do crânio ou outras áreas para além dos seios perinasais. Neste âmbito, foi ainda criada a consulta de perturbações do olfato.

Para o Dr. Paulo Gonçalves, Coordenador da URCETA, “no CHEDV e no âmbito da URCETA, se por um lado temos evoluído no sentido da realização de cirurgia complexa, nomeadamente da base do crânio, em conjunto com Neurocirurgia, por outro lado pretendemos evoluir no conceito de cirurgia minimamente invasiva no tratamento da rinossinusite crónica. Esta tecnologia ajuda nesse desiderato, podendo tendencialmente libertar tempo e recursos para as cirurgias mais complexas”.

O Presidente do Conselho de Administração do CHEDV, Dr. Miguel Paiva, realçou que "o CHEDV sempre fez uma grande aposta na vertente cirúrgica. Somos, fruto disso, uma referência a nível nacional e internacional em diversas áreas. 

 A aposta nesta técnica deve-se à crescente capacidade técnico-científica dos médicos do serviço de Otorrino e à aposta que fizemos há cerca de um ano na criação da Unidade de Rinologia e Cirurgia Transnasal Avançada. Os resultados têm sido excelentes, pois estamos a tratar no nosso hospital, doentes que anteriormente tinham de recorrer a outros hospitais.

Esta técnica tem, sob o ponto de vista da gestão, uma grande vantagem que é o encurtamento da estadia do doente no hospital, vantagem essa que se junta ao conforto do doente e à mais rápida recuperação pós-cirúrgica”.

O arranque da cirurgia por Sinusoplastia por Balão, no CHEDV, ocorreu no auditório do Hospital São Sebastião (CHEDV), com uma apresentação da técnica por parte do Dr. Peter Andrews, otorrinolaringologista inglês, da University College London (UCL) e Royal National Throat, Nose and Ear Hospital e especialista na técnica e posterior apresentação dos primeiros casos a operar.

A equipa da Unidade de Rinologia e Cirurgia Transnasal Avançada (URCETA), do CHEDV, constituída pelo Dr. Paulo Gonçalves (coordenador) e pelo Dr. Tiago Santos, iniciou, neste mesmo dia, as intervenções cirúrgicas com recurso a esta técnica.

FOTOGRAFIAS | NOTÍCIA RTP 

 

Simulacro de incêndio no Hospital de São Sebastião

No dia 30 de novembro de 2018, pelas 11h, vai realizar-se um simulacro de incêndio no Hospital de São Sebastião, Centro Hospitalar de Entre Douro e Vouga, EPE, com o envolvimento dos Agentes de Proteção Civil, que implicará no acesso de vários veículos de emergência e combate a incêndio às nossas instalações, prevendo-se que haja condicionamento do trânsito nos diferentes acessos ao hospital.

Este exercício visa garantir a utilização em segurança das nossas instalações, pelo que, agradecemos a compreensão e colaboração de todos os utentes.

O simulacro decorre no cumprimento do disposto nos Decreto-Lei n.º 220/2008 de 12 de novembro e Portaria nº 1532/2008, de 29 de dezembro.

 

Médica do CHEDV participa em missão a Moçambique

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) e a Organização Não Governamental para o Desenvolvimento, Health4MOZ, assinaram recentemente um protocolo de cooperação Portugal-Moçambique, em matéria de solidariedade e cooperação para o desenvolvimento, centrado na formação profissional na área de saúde pré e pós graduada em Moçambique.

Sendo o CHEDV um Centro Hospitalar Médico-Cirúrgico, com participação no ensino universitário e formação pós-graduada em diversos domínios, com elevada diferenciação científica, técnica e tecnológica, pretende-se com esta cooperação, promover a partilha da experiência ao nível dos procedimentos organizacionais, fomentar a formação e aperfeiçoamento profissional dos seus recursos humanos e desenvolver o ensino pós graduado das diferentes áreas da saúde.

No âmbito desta cooperação o CHEDV disponibiliza profissionais de saúde para missões em Moçambique e recebe quadros de Moçambique para a realização de estágios nas suas unidades hospitalares.

Paula Sarmento, médica do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) integrou a equipa de portugueses que se deslocou a Moçambique, para a 16ª Missão da Health4MOZ, que decorreu de 29 de outubro a 6 de novembro, e passou pelas cidades de Nampula, Beira e Maputo.

A médica do CHEDV participou na formação de mais de centena e meia de profissionais moçambicanos em Cirurgia Ambulatória que a Health4moz, em colaboração com as Associações Portuguesa e Internacional de Cirurgia Ambulatória realizou em Moçambique no âmbito da sua 16ª Missão.
A comitiva portuguesa, realizou o curso “ Teach the Teachers” que inclui: formação teórica com avaliação final e  formação prática  com a realização pela equipa de várias cirurgias  de ambulatório em doentes  selecionados pelos médicos locais, no Hospital Central de Nanpula, no Hospital Central da Beira  e no Hospital José Macamo, em Maputo.

Esta missão teve como objetivo principal a divulgação e promoção da Cirurgia de Ambulatório na otimização da prestação de cuidados de saúde às populações, uma vez que este modelo associa um tratamento centrado no doente, de alta qualidade, acessível e efetivo, a benefícios económicos.

A concretização desta missão teve como parceiros os conselhos de administração e os diretores dos serviços cirúrgicos dos hospitais envolvidos, as Direções Provinciais de Saúde de Nanpula, Beira e Maputo, Ordem dos Médicos de Portugal e Ordem dos Médicos de Moçambique.
Na sessão de abertura do Curso em Maputo estiveram presentes ainda um representante do Ministro da Saúde de Moçambique e a Sra. Embaixadora de Portugal, Dra. Amélia Paiva.

FOTOGRAFIA

 

Consulta de Enfermagem de Ostomia Respiratória do CHEDV comemora 1º aniversário

A Consulta de Enfermagem de Ostomia Respiratória do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), celebrou no dia 15 de novembro de 2018 o seu 1.º ano de funcionamento.
Para assinalar o aniversário, no dia 21 de novembro, a equipa da Consulta convidou todos os Utentes que foram acompanhados no decorrer deste ano, para um lanche/convívio.
O presidente do Conselho de Administração do CHEDV, Dr. Miguel Paiva, elogiou o espírito de iniciativa dos profissionais que estiveram envolvidos na criação desta Consulta, pois a existência deste importante suporte, para os Utentes com estoma, deve-se ao empenho dos mesmos.
Foi ainda realçado o apoio, relevante, da Liga dos Amigos do Hospital de São Sebastião (LAHSS) para a concretização deste e outros projetos no CHEDV.
No final do lanche, a equipa da Consulta ofereceu, aos Utentes presentes, 2 lenços protetores de estoma, cuja produção ficou a cargo do serviço de Rouparia do CHEDV e que contou com a participação da LAHSS.
A equipa sente-se orgulhosa do trabalho realizado neste período. Recordando o passado, lembram um projeto muito ambicionado, que com muito esforço, veio dar resposta às necessidades e colmatar dificuldades sentidas pelos nossos Utentes e seus Familiares/Cuidadores.
Desejam e projetam no futuro, que esta consulta abranja mais Utentes que consideram que beneficiarão deste acompanhamento.
Durante este ano acompanharam e deram apoio a 27 utentes com ostomia respiratória, perfazendo um total de 114 consultas.
A equipa da consulta de Estomaterapia agradece a todos aqueles que contribuíram para a concretização e sucesso deste projeto.

FOTOGRAFIA

 
CHEDV com 70 vagas para médicos internos no próximo ano

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) terá disponível 70 vagas para os recém-licenciados em medicina que vão entrar em 2019 no internato do ano comum, para fazer a formação geral, de acordo com o aviso publicado, dia 7 de novembro, em Diário da República.

O Internato Médico é composto pelo Ano Comum, período de formação geral onde o médico tem oportunidade de contactar com vários serviços – a que se segue um período de especialização que poderá durar entre 4 e 6 anos.

Durante a sua formação, os médicos vão passar por várias especialidades, com o objectivo de integrar os conhecimentos teóricos adquiridos ao longo da sua formação pré-graduada na prática clínica diária das diversas especialidades.

O CHEDV possui uma tradição formativa há vários anos, realçada pela qualidade da sua equipa médica, com muitos doutorados em várias especialidades, o que torna o CHEDV num dos hospitais mais procurados pelos jovens médicos.

 
Serviço de Imagiologia do CHEDV presta apoio a novo projecto no Hospital da Horta nos Açores
 
O Presidente do CA do Hospital da Horta, nos Açores, esteve de visita ao Serviço de Imagiologia do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), para conhecer a forma como o mesmo está organizado e as plataformas tecnológicas que suportam a sua actividade, tendo sido estabelecido um acordo de colaboração entre os dois hospitais. Assim, o Serviço de Radiologia do CHEDV está a dar apoio técnico e formação para a implementação do novo Sistema Digital de Arquivamento e Comunicação (PACS), e do Sistema de Informação Radiológica (RIS – Radiology Information System) no hospital açoreano.
 
A comitiva do Hospital da Horta visitou em Agosto passado a unidade de Santa Maria da Feira, para conhecer o funcionamento actual dos Sistemas de Informação de Imagiologia e os processos de trabalho adoptados actualmente pelo CHEDV. Para além desta visita, foi também implementado um projecto de acções de formação a realizar por videoconferência, de forma a dar apoio à equipa até que fique cocluída a instalação dos sistemas PACS e RIS no Hospital da Horta.
 
Para o coordenador dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica (TSDTs) do CHEDV, António Freitas, " este projecto está a ser muito bem recebido pelos colegas dos Açores e tem como principal objectivo, após a instalação dos Sistemas, uma mudança de paradigma na organização do trabalho e a redução da resistência à mudança, por parte dos profissionais, perante esta nova tecnologia".
 A função do RIS é ser utilizado como interface para armazenar, recuperar e distribuir dados e informações, sejam eles administrativos ou médicos, e promover uma ligação com imagens médicas (estando o RIS integrado a um PACS). O sistema também permite rastrear todo o caminho percorrido por um utente na unidade hospitalar.
A qualidade do Sistema Digital de Arquivamento e Comunicação (PACS), integrado no Sistema de Informação Radiológica (RIS – Radiology Information System), resulta numa maior produtividade, economizando tempo de processamento e transporte de resultados.

 

Autora da Frase vencedora sobre Aleitamento Materno recebe prémio no valor de 250 euros

“Torne-se Moderno e não abandone o Aleitamento Materno” foi a frase vencedora do Concurso que decorreu no CHEDV, no âmbito da Semana Nacional do Aleitamento Materno. O prémio que consiste em material de apoio à amamentação, no valor de 250 euros, foi entregue à autora da frase vencedora, Sra. D. Dulce Rodrigues, pela Enfermeira Diretora do CHEDV, Enfª Sara Pereira. 

Na entrega estiveram presentes a  Enfermeira Chefe do Serviço de Pediatria, Enfª Paula Fontoura, e a coordenadora da Comissão de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno do CHEDV, Enfª Dulce Brito.

O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga associou-se à Semana Nacional de Aleitamento Materno desenvolvendo diversas atividades destinadas a utentes e profissionais, nos primeiros dias do mês de Outubro. Realça-se a inauguração do 1º de seis Cantinhos de Amamentação e a apresentação oficial da recém-criada Comissão de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno do CHEDV, que decorreu num encontro que juntou profissionais do Centro Hospitalar e dos ACES da região.
A Semana  Nacional do Aleitamento Materno foi instituída com o objetivo de informar e sensibilizar as comunidades e profissionais de saúde para a importância do aleitamento materno como alimento ideal para o desenvolvimento físico e psicológico da criança.

São inúmeras as vantagens para a mãe e bebé:
- Promoção do vínculo afetivo entre mãe e bebé;
- Protege o bebé de infeções e alergias (dermatite atópica, asma, etc);
- Reduz a incidência nos bebés de diabetes tipo 1, doença de Crohn, doença celíaca, cárie dentária;
 - Reduz a incidência de depressão pós-parto, o que aumenta o bem-estar físico e psicológico da mãe;
- Permite uma regressão mais rápida do útero ao seu tamanho normal – reduzindo o risco de hemorragia e logo de anemia;
- Diminui a incidência de cancro da mama e ovário; de osteoporose e Diabetes tipo 2;
- Reduz a taxa de morbilidade e mortalidade neonatal;
- É ecológico e gratuito; está sempre pronto a ser utilizado; não é necessário esterilizar.

 FOTOGRAFIA 

 

CHEDV assinala Dia Mundial da Saúde Mental com lançamento de Ciclo Formativo


O Jovem e a Saúde Mental Num Mundo em Mudança é o tema do ciclo de workshops lançado no âmbito do Dia Mundial da Saúde Mental, no CHEDV.
Este ciclo formativo surge da colaboração de diversas valências do Departamento de Saúde Mental do CHEDV (Unidade de Pedopsiquiatria e de Psicologia, nomeadamente a Psicologia infantil, Consulta do Jovem Adulto e programa de 1º Episódio Psicótico) como resposta à necessidade de sensibilizar para as diversas patologias no âmbito da saúde mental que afetam desde a criança ao jovem adulto e, também, da necessidade de lutar contra o estigma, crenças e mitos que existem relativamente as estas patologias.

A Organização Mundial de Saúde estima que 20% das crianças e adolescentes apresentam pelo menos uma perturbação psiquiátrica clinicamente diagnosticada até aos 18 anos. Vários estudos confirmam que diversas patologias psiquiátricas do adulto se iniciam antes dos 18 anos de idade.

No adulto jovem (até aos 24 anos) as taxas de doença mental disparam, com diversas patologias incapacitantes a terem idade preferencial de início nesta fase, como as Perturbações Psicóticas, a Perturbação Bipolar, Perturbações graves do Humor e os Comportamentos Aditivos.

Na sessão de abertura do Ciclo Formativo esteve presente o Presidente do Conselho de Administração do CHEDV, Dr. Miguel Paiva, que realçou o valor do trabalho da equipa do Departamento de Saúde Mental do Centro Hospitalar e da importância da manutenção das boas relações de trabalho com os ACES da região, o que permite uma oferta de cuidados de saúde integrada e de melhor qualidade.
Já a Diretora do Departamento de Saúde Mental, Dra. Sara Mariano, distinguiu na sua intervenção o valor dos profissionais que integram a equipa, particularmente, das valências em foco neste dia e do seu trabalho junto da comunidade.

A Dra. Sílvia Tavares, presente na mesa em representação da Comissão Organizadora do Ciclo Formativo, reforçou alguns aspetos importantes na intervenção nos utentes mais jovens, referindo que “a prevenção e a intervenção em fase precoce da patologia [estão] associadas a um melhor prognóstico, logo é essencial investir em campanhas de sensibilização e informação” à comunidade e aos profissionais de saúde.

O workshop, O fim antes do tempo: Suicídio na Adolescência, ficou a cargo da Dra. Cláudia Barroso, Pedopsiquiatra do CHEDV e da Dra. Ana Luísa Pinto, Psicóloga do Centro Hospitalar. Tendo em conta que o suicídio é a 2º causa de morte entre os 14 anos e os 24 anos, as palestrantes realçaram a  importância da prevenção do suicídio na adolescência, da avaliação especializada e da intervenção multidisciplinar nos comportamentos suicidários. De salientar a adesão dos profissionais da área da educação, que juntamente com os profissionais do CHEDV e de outras instituições de saúde da região encheram o Auditório do Hospital São Sebastião, o que possibilitou uma troca de experiências mais completa, entre os diferentes profissionais envolvidos nas diferentes fases de intervenção destas patologias, o objetivo primordial deste Ciclo Formativo.

FOTOGRAFIA

 

CHEDV assinala Semana Nacional do Aleitamento Materno com inauguração de um Cantinho da Amamentação no Hospital de São Sebastião


O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga associou-se à Semana Nacional de Aleitamento Materno com diversas atividades destinadas a utentes e profissionais.

A apresentação oficial da Comissão de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno do CHEDV decorreu durante a Tertúlia que juntou profissionais do Centro Hospitalar e dos ACES da região. O evento proporcionou a partilha de ideias e experiências reforçando uma aliança fundamental para a melhoria dos cuidados de saúde oferecidos na área da Saúde Materna e Neonatal através por exemplo da criação de redes de apoio ao aleitamento materno.

No dia 3 de outubro foi inaugurado o Cantinho de Amamentação, do Serviço de Internamento de Pediatria, do HSS, o primeiro de seis que existirão no Centro Hospitalar.

Na inauguração estiveram presentes a Vogal Executiva do CHEDV, Dra. Rita Moutinho; a Diretora e a Enfermeira Chefe do Serviço de Pediatria, Dra. Fátima Menezes , e Enfª Paula Fontoura respetivamente; a Dra. Susana Tavares também do Serviço de Pediatria; a coordenadora da Comissão de Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno do CHEDV, Enfª Dulce Brito, restantes elementos e profissionais do Serviço. O Momento festivo foi demonstrativo da dedicação dos profissionais do Centro Hospitalar bem como do apoio do Conselho de Administração a mais uma iniciativa que visa a melhoria constante dos serviços prestados à comunidade.

A Semana  Nacional do Aleitamento Materno foi instituída com o objetivo de informar e sensibilizar as comunidades e profissionais de saúde para a importância do aleitamento materno como alimento ideal para o desenvolvimento físico e psicológico da criança.
São inúmeras as vantagens para a mãe e bebé:
- Promoção do vínculo afetivo entre mãe e bebé;
- Protege o bebé de infeções e alergias (dermatite atópica, asma, etc);
- Reduz a incidência nos bebés de diabetes tipo 1, doença de Crohn, doença celíaca, cárie dentária;
 - Reduz a incidência de depressão pós-parto, o que aumenta o bem-estar físico e psicológico da mãe;
- Permite uma regressão mais rápida do útero ao seu tamanho normal – reduzindo o risco de hemorragia e logo de anemia;
- Diminui a incidência de cancro da mama e ovário; de osteoporose e Diabetes tipo 2;
- Reduz a taxa de morbilidade e mortalidade neonatal.
- É ecológico e gratuito; está sempre pronto a ser utilizado; não é necessário esterilizar.

FOTO

 
Piscina do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação reabre com novo sistema de tratamento de água


A piscina do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação (MFR) do Hospital de S. Sebastião, em Santa Maria da Feira, volta a estar aberta aos utentes, após a conclusão das obras de remodelação que ali tiveram lugar, que representaram um investimento superior a 5 mil euros do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV), e que tiveram em vista a melhoria das condições para a prática de tratamentos dos nossos utentes em meio aquático.

Dado o estado em que se encontrava o sistema de tratamento de água, decorrente da já avançada idade dos equipamentos, mostrou-se necessário proceder a um conjunto de melhorias que passaram por obras na sala técnica, onde ficará alojado o novo equipamento de tratamento de água. Com o novo sistema instalado procedeu-se a obras de melhoramento na parede principal da piscina e remates do rebordo, que vem dotar o espaço com uma maior qualidade.

Para Catarina Aguiar Branco, diretora do Serviço de MFR, "as obras realizadas neste espaço terapêutico, a maior intervenção na área de hidroterapia do Serviço de MFR desde a sua abertura há 19 anos, vão permitir manter a qualidade da prestação destes cuidados de saúde, de reabilitação aquática, diferenciados e especializados, aos nossos utentes".

Os diferentes programas de reabilitação aquática disponibilizados pelo Serviço de MFR, permitem obter no doente melhores ganhos clínicos e funcionais, e de uma forma mais rápida, através da conjugação dos vários tipos de tratamentos em meio terrestre e aquático e as atuações médico-cirúrgicas a que os doentes foram anteriormente submetidos.

Na área de hidroterapia, o Serviço de MFR da Unidade de Santa Maria da Feira realiza programas de reabilitação aquática, em grupo ou individuais, tais como:

- Pré e pós operatórios de Artroplastias do Joelho, Anca e Ombro
- Patologias Reumatológicas 
- Pós operatório de Coluna
- Pós Cirurgia Ligamentar do Joelho
- Pós Cirurgia de reparação de rutura tendinosa do ombro
- Patologia osteoarticular degenerativa – coluna, joelho, anca e ombro
- Patologia Neurológica Pediátrica
- AVC
- Doenças Neurológicas Degenerativas
- Lesões Medulares
- Reabilitação Aquática Cardíaca e Respiratória
 
 

“Normativos? Talvez… não”

O projeto denominado “Normativos? Talvez… não”, desenvolvido no Serviço Educativo Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory e em parceria com o Departamento de Saúde Mental do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga tem como objetivo utilizar a arte como ferramenta para promover a reabilitação de pessoas com experiência de Doença Mental. Utilizando a arte como veículo para a expressão de pensamentos, emoções e vivências, é promovido o restabelecimento de relações sociais entre os indivíduos e a sua comunidade quebrando assim o isolamento social, é gerada a oportunidade de experiências que incrementem o sentimento de auto-eficácia e auto-estima e são reforçadas as competências dos indivíduos e das famílias para lidar com a doença mental.

Desde o dia 25 de Julho e até ao dia 8 de Agosto, está patente a exposição de alguns dos trabalhos realizados no âmbito deste projeto, na Sala do Terraço do Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory. Durante um ano letivo, e partir das exposições patentes no Núcleo de Arte, o grupo de participantes teve a oportunidade de realizar algumas obras, através das propostas de trabalhos individuais, coletivos ou em parceria com as suas famílias. Esta é a segunda edição do projeto “Normativos? Talvez… não” (a primeira realizou-se no ano letivo 2016/2017) e pretende-se, dado o sucesso alcançado junto do grupo de participantes, promover uma terceira edição para o próximo ano letivo.

A inauguração da exposição realizou-se no dia 25 de Julho, contou com a presença dos autores das obras e das suas famílias, que tiveram a oportunidade de apresentar os seus trabalhos e falar um pouco sobre o seu processo criativo. Estiveram ainda presentes técnicos do Departamento de Saúde Mental, elementos do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga e o Presidente e Vereadores da Câmara Municipal de São João da Madeira.

Finalizou-se com um pequeno lanche-convívio, de forma a celebrar mais um produtivo ano de trabalho.

Fotos

 


 


Página 1 de 4